As modelos fora do padrão que estão impactando a moda


Exclusivas e especiais essas modelos estão encabeçando uma revolução no mundo da moda. Elas fogem do padrão imposto e desfilam corpos com características únicas que encantam pela beleza e ousadia. Mulheres poderosas e inspiradoras que você vai conhecer neste post.


Jovem, alta, magra e com traços perfeitos, são as primeiras características que nos vêm à mente quando pensamos nas modelos dos desfiles de moda.

Uma indústria milionária e fechada que sempre foi alvo de críticas e questionamentos sobre suas rígidas diretrizes para a seleção de modelos.

modelos fora do padrão desfile de moda

Muitas profissionais ou aspirantes a modelo se submeteram a cirurgias plásticas e dietas desumanas para se encaixar nas rigorosas exigências das grifes contratantes.

Há pouco mais de uma década essa realidade vêm mudando, no que parece ser uma nova mentalidade, tanto em quem produz como em quem consome moda.  

A cada semana de moda pelo mundo vemos as passarelas, pouco a pouco, imprimindo diversidade. E o mesmo movimento podemos observar nas revistas.

Várias etnias e cores passam a dar mais vida aos desfiles. Corpos antes considerados fora do padrão estético levam a realidade para o centro das atenções, mostrando que há espaço para as diferenças, na vida e na moda.

No mercado publicitário esta realidade já é sentida há mais tempo. Tanto as empresas de moda como as de outros seguimentos estão optando estrelar suas campanhas com modelos mais próximas a realidade da maioria de nós.

campanha publicitaria de moda da marca benetton com modelos de diversas etinias
Campanha publicitária da Benetton

As agências têm dado mais abertura para que a diversidade e as deficiências físicas não sejam uma desvantagem e sim um traço exclusivo que torna uma modelo especial e única.

Um lindo exemplo desta nova realidade é a “MOD – Models of Diversity”, uma organização do Reino Unido que auxilia as modelos fora do padrão a estabelecer uma carreira na moda.

MOD models of diversity site da organização
Site da “Models of Diversity”

Conheça mais deste projeto incrível e na sequência você vai conhecer 3 modelos de impacto que representam a diversidade na moda com ousadia e estilo.

MOD: A organização que luta pela diversidade na moda

Com sede no Reino Unido, a “MOD – Models of Diversity” é uma entidade que está fazendo um trabalho pioneiro de apoio as modelos que fogem do padrão jovem-branca-alta-magra. A MOD busca inserir diversidade no mundo da moda e vem crescendo a cada ano.

“Temos modelos que você pode contratar e que são realmente bons no que fazem independente de suas habilidades.”

Angel Sinclair – Modelo e fundadora da MOD

Fundada em 2008 pela modelo Angel Sinclair, a MOD conta hoje com de Kelly Knox, que nasceu sem um braço, mas nunca abandonou o sonho de ser modelo.

“Quando percebi quanto preconceito e ignorância existiam fiquei mais determinada a quebrar as barreiras e despertar a indústria para o fato de que a beleza aparece em todas as formas, tamanhos e habilidades diferentes.”

Kelly Knox – Modelo e colaboradora da MOD

As duas modelos enfrentaram o preconceito da indústria da moda, Angel por ser negra e Knox por ser amputada, mas não desistiram de ir atrás de seus sonhos e hoje auxiliam outras modelos que passam pela mesma dificuldade.

“É importante que as deficiências se tornem visíveis na moda, para que as pessoas possam ser educadas e nossa participação possa ser normalizada.”

Kelly Knox – Modelo e colaboradora da MOD

Na “MOD” não existe uma tabela de medidas na qual as modelos devem se enquadrar, nem restrições com relação à mobilidade, cor da pele, peso ou qualquer outra característica física ou étnica.

Todas e todos são belos e únicos dentro de suas limitações e peculiaridades, e a organização trabalha em cima da aceitação destas modelos pela indústria da moda e por si mesmas.

modelos com diversos tipos de deficiencias
Modelos

Um trabalho que exige muita determinação, e as duas modelos estão encarando com garra. Um exemplo de força e paixão que está mudando o mundo da moda e a vida de milhares de mulheres pelo mundo.

Aqui deixamos o link da MOD – Models of Diversity, onde você pode entrar em contato com a fundação e fazer parte do casting, ou contratar modelos para uma campanha de moda.   

E agora vamos dar um passeio por essa passarela de mulher únicas e deslumbrantes que estão impactando e transformando o mundo da moda.


3 modelos de sucesso que representam a diversidade na moda


Yazemeenah Rossi – Modelo aos 60 anos

Yazemeenah Rossi - Modelo aos 60 anos
Yazemeenah Rossi – Modelo

Uma das barreiras mais sólidas do mundo da moda é a idade. Neste mercado vemos modelos que aos 25 anos de idade deixam a profissão por serem consideradas velhas demais para as passarelas.

Na contramão desta sufocante realidade está Yazemeenah Rossi, modelo francesa de 65 anos que nunca pintou o cabelo ou fez cirurgia plástica.

Yazemeenah começou sua carreira na moda aos 30 anos, depois de divorciar-se e ficar sozinha com os dois filhos.

Sua história como modelo iniciou meio por acaso. Sua irmã trabalhava em uma loja de roupas e precisava de uma modelo de emergência para desfilar na Semana de moda de Paris, Yazemeenah aceitou ser modelo “tapa buraco” por um dia.

Depois do desfile foi surpreendida com uma proposta irrecusável, trabalhar como modelo de provas para Yves Saint-Laurent!

Ela assinou contrato com a marca francesa, e depois foi procurada pela Hermès, grife que trabalhou por dez anos.

Yazemeenah Rossi - Modelo aos 60 anos

Sua carreira como modelo de passarela e foto só aconteceu no final dos anos 90 quando se mudou para New York e passou a trabalhar para grandes marcas sem nunca ter aceitado pintar os cabelos.

Claro que nem tudo foram flores em sua trajetória, Yazemeenah conta que foi recusada incontáveis vezes por milhares de agências devido a sua idade, dita avançada.

Mas ela estava decidida a romper a barreira da idade no mundo da moda e protagonizou comerciais de TV, capas de revistas e ensaios de biquíni. Atualmente vive em Nova York e segue trabalhando como modelo.

Viktoria Modesta – Modelo, cantora e amputada

Viktoria Modesta - Modelo e cantora amputada com sua protese estilizada
Viltoria Modesta – Modelo

Ela nasceu na Letônia e devido às complicações do parto sofreu inúmeros problemas de saúde durante a infância. Realizou mais de 15 cirurgias, mas a amputação de uma perna foi inevitável.

Ela sonhava em ser modelo e cantora, adorava as câmeras e a televisão.

Viktoria Modesta - Modelo e cantora amputada com suas proteses estilizadas e futuristas

Com 20 anos e a perna esquerda amputada, Viktoria Modesta teve que encarar a realidade de um mercado excludente e carregado de preconceitos. Mas não desistiu de seu sonho e não se acovardou diante das críticas.

Ao invés de se esconder e tentar disfarçar a falta de uma perna ela girou todos os refletores para este detalhe que a fazia única e especial.

“Eu nunca me senti confortável pensando em mim como uma pessoa com deficiência. E isso me inspirou a desafiar ativamente a moda. Quero que as pessoas sintam novas sensações que não sabiam que existiam.”

Viltoria Modesta – Modelo amputada

Viktoria criou suas próprias próteses super estilizadas. Umas futuristas, outras cênicas, as próteses da modelo se converteram em uma marca registrada.

Viktoria Modesta - Modelo e cantora amputada com suas proteses estilizadas e futuristas

O que poderia ter sido motivo de rejeição e sofrimento foi o que a levou para a fama e deu início a uma carreira que não tem sido fácil, mas está abrindo portas para uma maior diversidade na moda, algo que tanto desejamos.   

Viktoria Modesta trabalha como modelo para várias marcas de moda e também segue sua trajetória como cantora.

Viktoria Modesta - Modelo e cantora amputada com suas proteses estilizadas e futuristas

Aqui você pode assistir esse vídeo super impactante da música “Prototype”, e sentir a força desta mulher que não sucumbiu aos estigmas de um mercado segregador, e nos dá uma aula de autonomia e determinação.

Maravilhosa e inspiradora essa mulher que disse não às críticas, e seguiu em frente mesmo depois da amputação da perna e da rejeição social.

Aqui deixamos o link do site de Viktoria Modesta para você conhecer mais sua inspiradora trajetória.

Winnie Harlow – Modelo com vitiligo

Winnie Harlow - Modelo com vitiligo
Winnie Harlow – Modelo

Filha de jamaicanos nascida no Canadá Winnie Harlow foi diagnosticada com vitiligo aos 4 anos de idade. No início a doença foi motivo de vergonha e sofrimento, mas com o passar do tempo se transformou no grande orgulho e triunfo da jovem canadense.

O vitiligo é uma doença que afeta a pele. Devido à falta de produção de melanina algumas regiões do corpo sofrem despigmentação, causando manchas que podem se espalhar por todo o corpo.

modelo com vitiligo Winnie Harlow

No caso de Winnie, que tem a pele negra, as manchas brancas do vitiligo ficaram mais evidentes e oculta-las não era tarefa fácil.

ensaio de mda com a modelo com vitiligo Winnie Harlow

No início a aceitação da aparência foi difícil. Apesar do apoio da família a vida social da jovem dependia de uma força de vontade sobre-humana. Os constantes ataques sofridos por Winnie na escola a levaram à depressão e a idéia do suicídio.

 “A medida que fui crescendo, foi ficando mais complicado na escola. Quanto mais velhos são os meninos mais cruéis se tornam. Passei por muita intimidação, me chamavam de zebra e de vaca. Sofri bullying e tive depressão, cheguei a pensar em suicídio.”

Winnie Harlow – Modelo

Quando revelou que tinha o sonho de ser modelo foi desencorajada e até ridicularizada. Mas seu desejo e sua força foram maiores que as críticas.

Winnie conseguiu que algumas marcas percebessem que o fato de ter vitiligo não a impossibilitava de tornar-se uma modelo profissional, e que suas manchas a tornavam única e exclusiva.

A modelo desfilou no Toronto Fashion Week, fez parte da campanha “Natural Me” da fotógrafa canadense Shannon Boodram, e participou de um vídeo do músico JMSN. E a partir daí passou a receber propostas de várias partes do mundo.

Winnie Harlow foi o rosto da marca espanhola Desigual, participou do programa America’s Next Top Model, e cantou com Eminem em um vídeo clipe.

ensaio de mda com a modelo com vitiligo Winnie Harlow da marca desigual

Atualmente a modelo mora nos E.U.A. onde estuda jornalismo e trabalha como modelo, tanto de publicidade como de moda.

Você pode segui-la no Instagram e ver todos os seus trabalhos.

A diversidade que queremos na moda

Toda mudança requer tempo e trabalho árduo. As transformações nessa indústria bilionária não são uma tarefa fácil, mas já estão se desenhando e expandindo.

Projetos como o “Models of Diversity” de Londres que você conheceu nest post são um exemplo da força que emana deste desejo de vermos uma moda mais inclusiva e justa.

modelos amputadas
Modelos

Se você gostou de conhecer essas modelos com suas inspiradoras histórias compartilhe este post e ajude outras mulheres superarem as barreiras impostas pela sociedade.

Até semana que vem com mais moda, diversidade e inclusão!

Para não perder nenhuma publicação sobre a diversidade na moda cadastre-se no botão abaixo.