Poeta, fotógrafo e perseguido: A obra e o suicídio do chinês Ren Hang

Ren hang fotografo erotico chines

A provocadora obra fotográfica e poética do chinês Ren Hang. O artista que foi perseguido até a morte em seu país por produzir Arte Erótica. Conheça agora essa história fascinante.


Arte Erótica

A arte sempre foi alvo de inúmeras discussões e discórdia em todo planeta desde que o mundo é mundo. O que para uns é beleza, para outros é grotesco. Onde uns veem genialidade, outros banalidade. E assim, vamos apreciando e detestando, a arte e os movimentos artísticos durante a história da humanidade.

Entre todas as artes existe uma que esteve sempre no centro das discussões, e provocou verdadeiras guerras morais e culturais nas sociedades, a Arte Erótica.

fotografias eroticas de ren hang

O erotismo é uma característica inerente ao ser humano, mas quando a expressão erótica passa da vida íntima para as fotografias, esculturas ou telas de cinema, os ânimos se agitam, os tabus veem à tona e estamos diante de uma explosão de sentimentos e bloqueios.

E foi exatamente isso que o jovem artista chinês Ren Hang gerou em seu país com sua arte erótica, poética e provocadora.

Agitação e uma explosão de sentimentos e tabus emergiram com sua arte, que revelou em fotografias, o erotismo latente dos jovens chineses, que limitados por restrições políticas são controlados em toda produção artística e cultural dentro do país.

Uma história de erotismo, perseguição e morte que você vai conhecer em detalhes aqui neste post.

Quem foi o artista Ren Hang

Nascido nos subúrbios de Changchun na China, Ren Hang teve uma infância “muito normal” como ele mesmo descreve. Sua família não estava ligada às artes e ele só começou a fotografar na universidade.

Estudou Publicidade na Universidade de Pekin, onde por primeira vez teve contato com a fotografia. Ren estava interessado na poesia dos corpos, e fotografava seus colegas e amigas, sem pretensão de que isso se tornasse algo sério.

erotismo nas fotografias de ren hang

Fotografias com modelos amadores em poses eróticas e interagindo com animais, foram as primeiras experiências do jovem chinês, que foi ganhando milhões de fãs e seguidores nas redes sociais. E assim, na rede virtual, nascia um dos grandes fotógrafos eróticos da China contemporânea.

Ren Hang trabalhou para várias marcas de moda, fotografou para a revista GQ chinesa e para Gucci. Hang fez muito sucesso no exterior. Mesmo com todo reconhecimento internacional o artista foi perseguido em seu país, teve obras confiscadas, exposições censuradas e foi preso.

“A política nas minhas imagens não tem nada a ver com a China. É a política da China que quer intervir na minha arte.”

Ren Hang – Fotógrafo

O fotógrafo foi acusado inúmeras vezes pelo governo chinês por inserir mensagens políticas contra o governo em suas obras, e por explorar a pornografia, proibida no país. Ran Heng sempre negou que sua arte estivesse relacionada com o governo do país.

Conheça agora esta obra que tanto incomodou os conservadores e ameaçou o governo chinês.

O corpo e a fotografia erótica de Ren Hang

Na Universidade de Pekin, onde estudou Ren Hang, os alunos estavam divididos. Homens e mulheres frequentavam as aulas separados. Mas os banheiros e o alojamento eram compartilhados por ambos os sexos, o que proporcionou um primeiro contato com o grande objeto de trabalho do jovem fotógrafo, o corpo nu.  

fotografo ren hang e o erotismo fotografico chines

Desde suas primeiras fotografias, Hang utilizou modelos amadores. Seus colegas de estudo, suas amigas, e também sua mãe, foram usados como modelos de seus provocadores ensaios eróticos.

Em uma sociedade que impõem severas restrições às produções artísticas, que proíbe a nudez e expressão erótica, Ren Hang surge como um grito, contra a falta de liberdade artística e sexual impostas pelo governo Chinês.

“Não quero que os outros tenham a impressão de que os chineses são robôs. Ou pensem que eles não têm genitais e os guardam como tesouros secretos.”

Ren Hang – Fotógrafo

Ele foi ousado e poético em seu discurso fotográfico. Combinou o erotismo com a interação com animais e cenários naturais. Utilizou corpos normais para captar a verdade da nudez real, com suas imperfeições e desproporções.

Além das redes sociais Hang expôs seu trabalho em galerias ao redor do mundo. Foram 20 exposições individuais e mais de 70 coletivas, com artistas de vários países. Quando morreu em 2017, o fotógrafo acabava de inaugurar uma exposição na Holanda e publicar um livro.

fotografias etoricas de ren hang

A obra poética de Ren Hang e seu diário sobre a depressão

Além da fotografia, o jovem artista chinês também usou as palavras para expressar suas idéias sobre o corpo, o erotismo e sobre os sentimentos.

Escreveu poemas e manteve um diário em seu site chamado “My depression” (Minha depressão), onde escrevia sobre seu estado depressivo, que viria levar-lo ao suicídio pouco tempo depois.

 “A dor e o tédio são normais, a felicidade e a alegria são um descuido.”

Ren Hang – Fotógrafo

Os poemas do fotógrafo trazem uma forte carga emocional e erótica, o amor e as relações afetivas são um tema recorrente, mas a crise existencial e a depressão permearam toda sua obra poética.


Presente
A vida é de fato
um precioso presente
mas muitas vezes penso
parece enviado para uma pessoa errada


Eu sou um pássaro
Eu sou um pássaro sem cabeça, sem asas, sem pernas, sem bunda, sem cauda. Qualquer um é bem-vindo para me tratar como se fosse uma bola de futebol, ser chutado desta maneira e daquela


Seus poemas foram todos escritos em chinês, o diário virtual foi traduzido para o inglês e publicado em forma de livro. Sua obra fotográfica também foi editada e publicada.

No final deste post você pode participar do sorteio e concorrer a um livro de Ren Hang!

Depressão, perseguição e morte do jovem artista chinês

A falta de liberdade de expressão artística e sexual é uma queixa frequente entre os chineses, que vivem sob um regime político que controla e vigia todos os movimentos dos cidadãos.

Ren Hang sentiu na pele esse castrador sistema de manipulação ideológica, foi perseguido pelas autoridades chinesas que o acusavam de atentar contra o pudor, a moral e a ordem política. Muitas de suas obras foram confiscadas e o artista preso em diversas ocasiões. Exposições censuradas e contas em redes sociais eliminadas, tudo isso em pleno século XXI.

Além dos fatores externos que afligiam o jovem artista, uma depressão crônica o acompanhou durante sua breve vida. Em seu site, um dos itens do menu foi intitulado “Minha depressão”, e ali Ren Hang escrevia poemas e pensamentos que revelavam a angústia em que viveu imerso o fotógrafo nos seus últimos anos de vida.   

“Todos os anos tenho o mesmo desejo: morrer cedo… Espero que se torne realidade este ano.”

Ren Hang – Em seu diário virtual

Esse pensamento fui publicado em seu site/diário em janeiro de 2017. Em fevereiro do mesmo ano Ren Hang se suicidou.

A notícia de sua morte foi recebida com muita tristeza e ao mesmo tempo uma sensação de alívio. Seus admiradores e seguidores, que acompanhavam sua trajetória em todas as partes do mundo, sabiam que o incrível fotógrafo chinês vivia sob a torturadora mão da repressão artística e da companhia esmagadora da depressão.  

fotografias eroticas do chines ren hang

O artista não está mais entre nós, mas obra estará aqui para sempre. Com seu olhar poético e provocador, Ren Hang renovou as esperanças de muitos jovens chineses, apesar do desfecho trágico. Jovens, artistas ou não, que seguirão lutando por liberdade e pela supremacia da arte em detrimento ao conservadorismo e a repressão imposta pelos regimes políticos.


Sorteio de um livro de Ren Hang

Quer com concorrer a um livro com fotografias e poemas de Ren Hang? É bem fácil, deixe seu e-mail nos comentários e siga nosso Instagram.

O sorteio será realizado ao vivo pela nossa conta no instagram no dia 15/12 ás 20h00.

Boa sorte!