O que é o Blues? A resposta do negro à escravidão

o que é o blues

O branco escravizou. O negro criou o Blues. E a resistência da cultura africana na América começou a se desenhar, com a força e o espírito da ancestralidade negra saltando em cada acorde. Conheça agora esse tal Blues, a música negra que deu origem ao rock, ao funk, ao jazz, ao soul…

Blues: A Resistência negra na América

Resistência. É a primeira palavra que me vem à mente quando penso em Blues. E é sobre isso que vou falar hoje, sobre o espírito que deu vida ao Blues.

Não quero discorrer sobre definições, técnicas e estruturas deste estilo musical, hoje não vamos falar sobre notas ou escalas, quero ir mais além, quero a alma e o desejo que conceberam o Blues.

Quero mostrar a força dessa música marginal, que enraizou os africanos na América e que registrou sua história de dor e sofrimento com alegria, inventividade e paixão.

o que é o blues foto historica

Quando se fala em Blues e sua história, vêm a tona os campos de algodão, work songs, Mississipi e por aí vai. Ok, mas o que existe por trás dessa superficial cronologia, negros-mississipi-algodão-spiritual-work-songs?

Blues é profundidade, essência, ancestralidade, resistência… e é sobre isso que quero falar. Sobre o blues que gerou o Blues.

O que é o blues que gerou o Blues?  

Quando os negros foram sequestrados da África e trazidos para América, para morrerem trabalhando nos latifúndios, lhes foi tirado tudo. Suas terras, suas roupas, suas famílias,  suas línguas, e até seus nomes ficaram para trás. Mas algo pulsava nas veias destes negros, que nunca lhes foi arrancado, a força da musicalidade que traziam dentro.

Eles cantavam enquanto trabalhavam. A música marcava o ritmo e dava força para seguir as intermináveis e desumanas jornadas de trabalho impostas aos escravos. A música alimentava a alma… lavada todos os domingos na igreja ao pé do piano e cantada aos céus.

Neste momento, séculos antes do Blues existir como Blues, já crescia uma força imparável pela sobrevivência dentro das fazendas americanas e dos navios negreiros. E essa força foi materializando-se em rebeliões e revoltas, que buscavam devolver a liberdade aos negros africanos.

o que é o blues

Uma batalha que durou mais de 400 anos. E escreveu o capitulo mais vergonhoso e sangrento da história da humanidade.

A escravidão negra na América, matou, torturou e mutilou milhões de africanos. Os brancos tentaram dizimar uma raça, mas eles eram indestrutíveis. Conquistaram a liberdade, mas as sequelas se arrastam até os dias de hoje, em todo o mundo.

Lutando para resistir à escravidão, assim a semente do Blues foi plantada no Mississipi, uma das regiões mais racistas da época, no país mais racista até hoje.

Sobreviver em uma terra estranha, sem família, dinheiro ou oportunidades, foi assim que estes negros, ex-escravos, se aproximaram do Deus branco dos americanos e levaram a Ele a musicalidade que carregavam no sangue.

A alma do Blues é a energia de toda esta trajetória de luta e resistência da cultura dos africanos na América. Uma luz que foi passando de geração em geração até chegarem os que deram forma ao Blues e que fariam parte da primeira geração de negros ricos na América.

o que é o blues foto historica

Quem deu forma ao Blues?

Negros, pobres, filhos de escravos, semi-alfabetizados, marginalizados pelo racismo… o Blues não foi uma escolha, o Blues brotou de toda essa dor e todo sofrimento que os acompanhava nas desumanas jornadas diárias de trabalho nas fazendas de algodão do Mississipi.

A escravidão já havia acabado oficialmente, mas as condições de trabalho nas fazendas seguiam precárias e sub-humanas. Doze horas de trabalhos por dia, seis dias por semana, por setenta e cinco centavos a semana. Assim tinham que sobreviver milhões de negros, descendentes daqueles africanos, sequestrados na África há mais de 400 anos, e obrigados a trabalhar até a morte para enriquecer homens brancos.  

O Blues nasce do sofrimento. O Blues nasce da angústia desses negros, que sem perspectivas econômicas e sociais, começaram a cantar sua dor.

O Blues carrega as work songs, as spiritual songs e também tudo que os filhos da escravidão conheciam da música da época, utilizando instrumentos brancos como o violão e o piano, e resgatando tambores e flautas da África.

Mas o Blues não é triste como dizem. Ele nasce da tristeza, mas não vive dela. O Blues usa a dor e a melancolia justamente para curar a tristeza, para salvar a alma de sucumbir ao sofrimento.

“Muita gente diz que o blues é triste. Meu blues não é. Meu blues é uma terapia. É feito para as pessoas ficarem melhores, se levantarem, terem ânimo, sorrirem, se sentirem bem consigo mesmas. “

Koko Taylor – Blueswoman
koko taylor blues
Koko Taylor

Essa música criada pelos filhos de escravos se apoderou da tristeza para curar as feridas abertas pela escravidão e para resistir e lutar pela cultura negra na América.

“O Blues é um curandeiro.”

John Lee Hooker – Bluesman
john lee hooker blueman classico
John Lee Hooker

O Blues, que nasceu da opressão e da dor gerada pela escravidão, fez a primeira geração de negros ricos na América e possibilitou que vários estilos musicais fossem criados nas primeiras décadas do século XX. O Blues é pai, do rock, do funk, do jazz, do soul… e como bem definiu Willie Dixon, uma das figuras mais importantes do Blues nos anos 50:

“O Blues é a raiz, todo resto são os frutos”

Willie Dixon – Bluesman
willie dixon blues é a raiz
Willie Dixon

Apaixonada desde a primeira vez que escutei, o Blues é a trilha sonora de todos os meus momentos, dos mais felizes aos mais tristes há mais de vinte anos. O Blues ocupou um espaço que nunca um ser humano pôde ocupar. Na alma. Me fez aceitar a solidão e valorizar as companhias. Poucas, boas e eternas. E me ajuda ainda hoje nessa missão de me reconciliar com o passado e seguir em frente.

Mas nada que eu fale sobre o Blues pode traduzir o que é sentir o Blues. É preciso escutar para saber, para sentir o Blues na pele. Para saber o que o Blues indaga ao espírito é preciso viver o Blues…

blues howlin wolf bluesman classico
Howlin´ Wolf

Escute Blues. Ame o Blues.

Os homens e mulheres que se dedicaram ao Blues são mais que músicos e cantores, são verdadeiros heróis. Os primeiros criaram da dor um sistema que foi a base para o desenvolvimento da música na América e em outras partes do mundo. Os que vieram depois aperfeiçoaram, eletrificaram as guitarras, transformaram o slide e seguiram contando a história dos negros na América através do Blues.

Aqui vou deixar uma amostra do que alguns deles produziram. Homens e mulheres que não foram vencidos pelo racismo. Que levantaram a voz e mudaram o mundo. Escute Blues, ame o Blues!

Muddy Waters – O sedutor

B.B. King – O boa praça

J.B. Lenoir – O politizado

John Lee Hooker – O malandro

Big Mama Thorton – A mãezona

Little Walter – O treteiro

Etta James – A diva

Sonny Boy Williamson – O sacana

Howlin´ Wolf – O revoltado

Willie Dixon – O empreendedor

T-Bone Walker – O mestre

Koko Taylor – A festeira

Buddy Guy – O come quieto

Ray Charles – O vida-loka

Rosco Gordon – O baladeiro

Robert Johnson – O místico

Junior Wells – O parça